Gravura em relevo (2017)

xilogravura (2017)

Experimento (2019)

ENTRE NÓS

                       A produção artística, na qual ‘Entre nós – espaços poéticos‘ está inserida, se desenvolve nas temáticas de comunicação do sensível, através da materialização, compreendida como possibilidade de diálogo. As memórias, ou construções simbólicas (cenografias) rondam meu imaginário com sua potência de construir sentido através das sensações abstratas, geradas pelos contatos entre o real e o ficcional, entre o ausente e o indicado. Parto daí para deslocar as percepções íntimo-coletivas, buscando sensibilizar o distante, aproximar e expandir as proposições artísticas desenvolvidas em intervenções de grande escala. O recorte feito no tema da sensibilidade se estabelece no universo das ambiguidades entre o perigo e a segurança, através de deslocamentos de função, ambiente e relações. O perigo se apresenta pelo arame farpado, que é habitualmente utilizado para demarcações de espaços privados. Seus nós se tornam símbolo do risco que afasta através do medo de se ferir. A segurança é materializada pelos cubos de resina que encapsulam os nós pontiagudos e neutralizam sua potencial ameaça, mas ainda assim se fazem presentes pela transparência. A resina mantém os nós metálicos em estado de conservação, opondo-se às áreas expostas entre os nós do arame, enferrujadas pelos efeitos constantes do tempo.

Mockup digital (2018)